Está aqui

Educação para a Saúde

Educação para a Saúde

Em contexto escolar, educar para a saúde consiste em dotar as crianças e os jovens de conhecimentos, atitudes e valores que os ajudem a fazer opções e a tomar decisões adequadas à sua saúde e ao seu bem-estar físico, social e mental, bem como a saúde dos que os rodeiam, conferindo-lhes assim um papel interventivo.

A primeira grande conferência internacional sobre Promoção da Saúde decorreu em Novembro de 1986 e culminou com a CARTA DE OTTAWA, um documento orientador, no qual Portugal participou e ratificou.

Esta conferência convocou a Organização Mundial de Saúde (OMS) e os demais organismos internacionais a advogar em favor da saúde em todos os contextos, uma vez que a educação para a saúde não é da responsabilidade exclusiva dos serviços de saúde; todos os setores, nomeadamente o da educação, são responsáveis pela construção de um bem-estar global.

A partir daí, o Gabinete Regional para a Europa da Organização Mundial de Saúde formou a Rede Europeia de Escolas Promotoras de Saúde, com o objetivo de promover a saúde e demonstrar o impacte da promoção da saúde em meio escolar. Portugal aderiu a este movimento em 1995, que hoje se configura na plataforma Schools for Health in Europe (SHE).

Compete à Direção-Geral da Educação (DGE):

  • conceber orientações e instrumentos de suporte às escolas na área da educação para a saúde;
  • contribuir para a definição de políticas em matéria de educação para a saúde;
  • adaptar e acompanhar as diretivas da OMS e do Conselho da Europa (SHE) em matéria de educação para a saúde, organismos nos quais o Ministério da Educação e Ciência está representado.

Áreas Temáticas:

 

Selo Escola Saudável 2017

Jornadas PES 2017

Referencial de Educação para a Saúde

Programa de Apoio à Promoção e Educação para a Saúde

Schools for Health in Europe (SHE) - Escolas Promotoras de Saúde

Relatórios

Estudos em meio escolar

Contacto:  cidadania.edu.saude@dge.mec.pt