Está aqui

Programa Nacional da Educação Estética e Artística

Programa Nacional da Educação Estética e Artística

O Programa Educação Estética e Artística (PEEA) em contexto escolar é uma iniciativa do Ministério da Educação e Ciência que pretende:

Desenvolver um plano de intervenção no domínio das diferentes formas de arte – Educação e Expressão Plástica, Educação e Expressão Musical, Movimento e Drama/ Teatro e Dança;

  • Reforçar a parceria entre os agrupamentos de escolas e/ou escolas não agrupadas e as instituições culturais;
  • Envolver crianças, docentes e famílias para desenvolver o gosto pelas diferentes formas artísticas;
  • Valorizar a arte como uma forma de conhecimento.

 

Para a sua concretização, enumeram-se as seguintes finalidades e pressupostos:

  • Finalidades do Programa
    • Desenvolver ações conjuntas e mutuamente enriquecedoras entre Escola e Instituições Culturais, antecipando a cultura como uma necessidade no processo educativo.
    • Incentivar a dimensão estética da educação através da apropriação da linguagem das várias formas de arte.
    • Implementar estratégias, interativas e participantes, cujas ações assegurem a articulação curricular e integrem a dinâmica de diversas linguagens.
    • Sensibilizar os docentes e as famílias para o papel da arte na formação das crianças e para a sua relação com outras áreas do saber.
    • Estimular o conhecimento do património cultural e artístico como processo de afirmação da cidadania e um meio de desenvolver a literacia cultural.
  • Pressupostos do Programa
    • Abranger progressivamente todos os níveis de ensino, dando prioridade, nesta primeira fase, à Educação Pré-Escolar e ao 1.º Ciclo do Ensino Básico;
    • Desenvolver os conhecimentos e capacidades nas áreas das expressões artísticas, através da formação dos profissionais de educação, em contexto de trabalho
    • Ser uma ação faseada no tempo e nos contextos a abranger:
    • Fomentar o trabalho sistemático entre as várias instituições culturais, instituições do Ensino Superior, articulando as diferentes sinergias;
    • Incentivar dispositivos de avaliação das práticas desenvolvidas em contexto escolar;