Dia Internacional das Florestas

Dia Internacional das Florestas

O Dia Internacional das Florestas celebrou-se pela primeira vez a 21 de março de 2013. Desde então, de acordo com uma resolução da Assembleia Geral das Nações Unidas, datada de 2012, passou a ser festejado anualmente, visando despertar a consciência para o problema da gestão, conservação e desenvolvimento sustentável de todos os tipos de florestas.

Assim, nesta data, procura-se alertar os cidadãos para a importância dos ecossistemas florestais, na sua vertente lúdica, social, económica e profissional de criação de valor, lembrando que as florestas cobrem um terço da massa terrestre e desempenham funções vitais para o planeta.

Este ano, o Ministério da Educação através da Direção-Geral da Educação (DGE), no âmbito das suas atribuições face à implementação da Estratégia Nacional de Educação para a Cidadania, associou-se ao Ministério da Agricultura, ao Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e a diversas associações do setor florestal – AGIF, AIMMP, ANEFA, APCOR, BALADI, CELPA, CENTRO PINUS, ENAFLORESTA, FORESTIS, FORUM FLORESTAL, FNAPF, MINHA TERRA, SPCF e UNA – para promover a comemoração desta data junto do público escolar, nomeadamente os alunos a frequentar o ensino secundário.

O Movimento Econtigo Ecomtodos foi lançado na Escola Secundária de Loulé no dia 19 de março pelos Secretários de Estado da Educação, João Costa, e das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Miguel Freitas

 

 

Para o efeito, o ICNF disponibilizou em http://florestacomfuturo.pt/ materiais de apoio ao desenvolvimento destas atividades e preparou um guião que incluía dois momentos: 

- Visualização de um vídeo promocional do movimento Econtigo Ecomtodos (dirigido à população escolar, aborda a floresta explorando quatro vertentes/funções principais da floresta. A cada área temática corresponde um animal e uma característica própria: o mocho e a sua sabedoria representam a área de produção de bens e serviços; a cabra ibérica e a sua determinação, os serviços de ecossistemas e a proteção dos recursos naturais; o lince e a garra, a conservação da natureza; e a águia e confiança, o recreio e paisagem).

- Debate sobre O VALOR DA FLORESTA, espaço preenchido pelos alunos com questões bastante pertinentes dirigidas aos Secretários de Estado Educação e das Florestas e do Desenvolvimento Rural. As preocupações centraram-se, não só em questões ambientais e de sustentabilidade, mas também no desenvolvimento Curricular e Cidadania.

No final da sessão foi anunciado que está prevista a organização de um "grande acampamento" com os jovens que, nesta primeira fase, sentiram o "apelo" da floresta e viram nela o seu futuro.  Esta segunda fase contará também com parceiros das universidades, sobretudo aquelas que oferecem cursos ligados às profissões do setor florestal. 

Neste contexto, e considerando que o objetivo principal desta iniciativa é garantir que as gerações futuras continuem a beneficiar dos múltiplos serviços e produtos provenientes das florestas, na semana de 19 a 25 de março, foi lançado a nível nacional um desafio a 100 Escolas Secundárias, preferencialmente Eco-Escolas, para promoverem atividades de sensibilização para a importância da floresta e dos recursos florestais, supervisionadas pelos respetivos Coordenadores.