Está aqui

Portugal, a última Fronteira

Portugal, a última Fronteira

A 27 de janeiro evoca-se a Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, coincidente com a libertação pelas tropas russas do maior campo de extermínio nazi: Auschwitz-Bikernau (1945). Neste dia recorda-se este período da História da Humanidade, com o objetivo de lutar contra todas as formas de discriminação e de atentados aos Direitos Humanos, valorizando a tolerância e o respeito mútuo.

No âmbito do projeto “Ensino do Holocausto”, a Direção-Geral da Educação dedica este webinar (https://youtu.be/ZeeYwRrWwhs) à ação diplomática portuguesa durante a 2.ª Guerra Mundial, contando com a parceria da Biblioteca e do Arquivo Histórico-Diplomático do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Este recurso tem como objetivos reconhecer a importância da diplomacia e dos diplomatas na manutenção da paz e contactar com os recursos disponíveis no site do Instituto Diplomático sobre Portugal na 2.ª Guerra. Consequentemente, abordam-se não só os antecedentes da 2.ª Guerra, mas também vários aspetos da ação diplomática portuguesa, a saber, a neutralidade, a atitude face aos refugiados judeus e a ação de Aristides de Sousa Mendes, Sampaio Garrido e Alberto Branquinho. Acrescente-se que, com a apresentação de documentação, em especial a exposição “Vidas Poupadas”, se salienta a importância do acesso às fontes primárias na disciplina de História, como reforço da consciência histórica.

Por fim, pretende-se com o webinar “Portugal, a última Fronteira” a manutenção da memória do Holocausto na construção dos princípios da tolerância, da não discriminação e do respeito mútuo, presentes no “Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória” e na Estratégia Nacional de Educação para a Cidadania.