Crescer a Tempo Inteiro – A Educação Começa no Brincar

Crescer a Tempo Inteiro – A Educação Começa no Brincar

O Modelo local de AEC em Cascais

“Perante os outros e a diversidade do mundo, a mudança e a incerteza, importa criar condições de equilíbrio entre o conhecimento, a compreensão, a criatividade e o sentido crítico. Trata-se de formar pessoas autónomas e responsáveis e cidadãos ativos.” 
Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória 

Dezasseis anos após a implementação do Programa de Atividades de Enriquecimento Curricular (AEC), o Município de Cascais deu mais um passo nesta resposta social de apoio às famílias.

Sendo hoje a escola um espaço privilegiado de aprendizagem e de socialização, a “Escola a Tempo Inteiro”, de 2018, deu lugar ao Programa “Crescer a Tempo Inteiro”, pois, citando João Santos, “…a criança precisa de ter Espaço para criar Tempo. Tempo para brincar, tempo que seja Todo Tempo Inteiro. Para sentir, aprender, pensar…nas coisas sérias da vida…no brincar. Para que possa ler na Natureza, nas Pessoas e nas Coisas”.

No âmbito do projeto “Promover o Sucesso Escolar em Cada Aluno: em Cascais Ninguém Fica para Trás”, a autarquia diligenciou um estudo piloto, pela Universidade de Lisboa/Faculdade de Motricidade Humana, coordenado pelo Prof. Dr. Carlos Neto, com vista à monitorização e avaliação deste novo modelo. «Os resultados preliminares são indicativos de que para a comunidade escolar é consensual: a redução de conflitos e problemas de comportamento; a participação ativa dos alunos; a oportunidade de abertura da escola à comunidade; a perceção de alunos autónomos e maior utilização dos espaços exteriores, alternativos às salas de aula. Os docentes consideram que o modelo de AEC baseado na livre escolha e no brincar promove o desenvolvimento global dos alunos, comparativamente com o modelo baseado na escolarização e realçam os contributos para o seu desenvolvimento de competências socioemocionais. Os Encarregados de Educação/Pais referem que os contextos de ludicidade contribuem para uma melhor gestão das emoções, porém, manifestam necessidade de conhecer melhor este modelo. Os alunos/crianças associam as AEC à alegria, ao bem-estar e à ludicidade!».

Destacam-se algumas das atividades que, neste âmbito, têm vindo a ser promovidas pelo Município de Cascais: 

• lançamento de brochuras, como o “Brincar em Cascais”, de autoria de Carlos Neto e Frederico Lopes, para disseminação da pedagogia subjacente a esta iniciativa;
• o “Mês do Brincar” por ocasião do Dia Mundial do Brincar (28 de maio) com seminários e eventos de rua (ex. playstreets, playbeach, corrida de carrinhos de rolamentos na comunidade, ateliers ao livre, etc.); 
• convites às famílias para “tardes abertas ao brincar”, revivendo memórias afetivas de infância, cuja riqueza é fundamental na preparação para a vida adulta.