Está aqui

Histórias em 77 palavras

Histórias em 77 palavras

Histórias em 77 palavras

«Histórias em 77 palavras» é a designação atribuída pela escritora Margarida Fonseca Santos a um blogue da sua autoria, criado em 2011. Começou por se destinar a textos livres, mas depois evoluiu e passou a desafiar os participantes com novos exercícios, transformando-se, assim, numa plataforma de escrita criativa que abrange pessoas de todas as idades (a partir dos 6 anos).

A filosofia mais importante da Escrita Criativa reside no segredo de construir textos que, contendo restrições (número de palavras total, palavras ou frases obrigatórias, letras proibidas, etc.), transformam a escrita numa descoberta de novos caminhos. Muito mais importante do que o resultado final, o que conta é o processo – é o caminhar por novas formas de escrever.

Atualmente, o blogue conta com uma média de 8 mil visitantes/mês e recebe cerca de 300 participações mensais. Os internautas mais assíduos são portugueses, embora se registem participações oriundas de países como o Brasil, Espanha, Bélgica, entre outros.

 

Alguns desafios publicados

Desafio n.º1

Vou deixar aqui abaixo três palavras obrigatórias, que terão de ser usadas na história (assim, só vos faltam 74...!). Digam lá o que aparece!!!
fogo   pena   sorriso

Exemplos:

A última coisa que queria era que estivessem ali. Estava cansada de olhares que disfarçavam mal o incómodo de a verem assim. Também se cansara das frases feitas, que eram atiradas na sua direção: Tens de ter força! Faz lá um sorriso…!

Fogo! Saberiam por acaso o que se passava dentro de si? Farta de tudo, queria que um ponto final calasse as vozes e afastasse os olhares. Soltou-se. Passou a ser uma pena, abraçada ao vento.

Margarida Fonseca Santos


Capitão Jota, forte e robusto homem, mais uma vez, partia da sua cidade com um sorriso no rosto. Dirigia-se para uma aventura que lhe podia custar a vida, mas ele, com a sua famosa pena da sorte, que pousava no chapéu, erguia o peito de coragem.

Já no mar, os seus olhos iluminaram-se como o fogo. Avistara algo que jamais algum homem teria visto... Houve uma agitação total no mar, surgiram caudas radiosas, resplandecentes e douradas... Sereias!

Leonor, 13 anos, Escola Secundária Jorge Peixinho Montijo, prof. São Almeirim


Mas que grande descoberta!

O miúdo entrara em casa com um sorriso de orelha a orelha porque finalmente tinha conseguido aquilo que queria: uma pena de um vermelho tão forte e garrido como o fogo!

– É perfeito para apresentar amanhã na aula de Ciências! A professora Irene vai adorar e vai dar-me a melhor nota!

João não perdeu tempo. Dirigiu-se para o quarto para a analisar ao microscópio, ficando impressionado: que grande descoberta tinha feito!

A descoberta correu mundo... foi fantástico!

Rickyoescritor, 11 anos, Pedroso, Vila Nova de Gaia


Sempre Natal...

Dia 25 de dezembro, dia de Natal!

Havia fogo, na lareira… já tinha passado a altura do verão…

Nesta altura, todos tinham um sorriso estampado na cara.

Vimos um pobre homem, com filhos, sem nada para lhes dar… que pena sentimos.

Nesta cidade havia uma grande árvore de Natal, com muitas bolas e luzes coloridas. Por cima, uma estrela que resplandecia.

Desejamos que todos os dias sejam Natal e que a Estrela brilhe em cada um…

Francisca, 9 anos, Ricardo, 9 anos, Ruben, 11 anos, João, 9 anos, Torres Novas, Colégio Andrade Corvo, profª. Carla Veríssimo


Desafio n.º 88

Como já devem saber, estamos em crise. Mas sabiam que a crise também pode chegar ao abecedário? É verdade, pode... e chegou!
A nossa história vai ter apenas e só estas letras:

 E  O  T  R  S  P  L  M  N  D  C
Divirtam-se... em 77 palavras!

Exemplos:

Teresa parece cansada, mas não está. Apenas se prepara para entrar no sono reparador. Terá o despertador a acordá-la, mas até lá dorme. Pedro não. Permanece acordado, tomando conta da tenda. Estão no deserto e tem medo do camelo. Mas o cansaço é tanto… adormece sem dar conta! Será acordado pelo camelo às sete. É manso, pensa então. Serão todos? Teresa acorda e Pedro prepara-se para contar como o camelo é pacato, mas Teresa não presta atenção!

Margarida Fonseca Santos


A tarde está calorenta. Carlota, descansada, estende-se no enorme reão, ao pé do mar, e adormece calmamente com o som das ondas e o calor do sol.

Desperta com o sereno pôr-do-sol e, lentamente, senta-se no areal. Está toda contente por estar acordada e por poder alcançar totalmente o espaço estrelado.

O mar, embora negro, mostra restos do tempo passado. Estremece.

Carlota pede com o coração, à estrela cadente, toda a sorte e amor para a terra.

Joana, 6.º D, Agrupamento de Escola de S. Pedro do Sul, EB n.º 2, prof. José Soares


Esta tarde, o Leonardo come o melão na sala de estar. Está calor! A mãe rala-se: "Não podes entornar nada!..." O cão morde o pé do Leonardo e ele, com medo, entorna a polpa do melão. A mãe entra na sala e ele salta para se esconder, mas não tem tempo. A mãe começa a correr atrás dele, tropeça e estatela-se no tapete. Não parte a perna, ao acertar no melão.

Perdoa ao Leonardo e permanecem contentes!

Alunos da turma 5 do 4.º ano da EB de São Domingos, Agrupamento Alexandre Herculano de Santarém, Prof.ª M. do Céu Ferro


O Pedro está em casa. Ele tem o cão "Do". Certa tarde, ao correr, o cão é atropelado pelo carro preto e amarelo, mas não morre. Então, o Pedro come peras. O "Do" ladra ao dono, salta com dores. O Pedro, com pena do cão, toma conta dele e manda-o para a casota para descansar. Tem de ser! Entretanto, o cão está contente por ter tanta atenção do dono. O "Do" recompõe-se e está pronto para correr.
Toronto, Escola St. Helen, dia 9 de Abril de 2013

 

 

Para mais esclarecimentos, poderão ser consultados os seguintes endereços eletrónicos:

http://77palavras.blogspot.pt/2012/11/enviar-minha-historia.html

http://77palavras.blogspot.pt/2011/11/komeksefaz.html

http://77palavras.blogspot.pt/2012/04/todos-os-desafios.html